Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Gene de traça

Livros e etc.

Dilema

por anacb, em 12.06.15

 

É onde me encontro sempre que acabo de ler um livro e tenho vários por onde escolher para ler a seguir. Nos últimos tempos tenho comprado mais do que o que consigo ler, e alguns deles têm muito boas recomendações, e por isso… estou aqui numa encruzilhada terrível. Mais do que um dilema, é um trilema, porque neste momento o meu coração balança entre três títulos, e não sei como decidir: faço um-dó-li-tá, tiro à sorte, vou pela ordem alfabética? E neste caso, do título ou do autor?

Aqui estão os candidatos e as respectivas sinopses:

 

“A Bastarda de Istambul”, de Elif Shafak

Istambul.jpg

  

“Numa tarde de chuva em Istambul, uma mulher entra num consultório médico. «Preciso de fazer um aborto», declara. Tem dezanove anos de idade e é solteira. O que acontece naquela tarde mudará para sempre a sua vida.

Vinte anos mais tarde, Asya Kazanci vive com sua família alargada em Istambul. Devido a uma misteriosa maldição que caiu sobre a família, todos os homens Kazanci morrem aos quarenta e poucos anos, e por isso é apenas uma casa de mulheres. Entre estas destaca-se a bela e rebelde mãe de Asya, Zeliha, que dirige um estúdio de tatuagens; Banu, que recentemente descobriu que é vidente; Feride, uma hipocondríaca obcecada com a iminência da tragédia. Quando a prima de Asya, Armanoush, uma arménio-americana, vem para ficar, segredos de família há muito tempo escondidos, relacionados com o passado tumultuoso da Turquia, começam a ser revelados.”

 

 

 

 

“Cifra”, de Mai Jia

cifra.jpg

 

“Neste seu romance de estreia, Mai Jia revela o misterioso mundo da unidade 701, uma secretíssima agência de inteligência chinesa, cujo único propósito é decifrar códigos. Rong Jinzhen é um génio matemático que nunca aprendeu matemática. Ninguém lhe ensinou aritmética. Ninguém o ajudou a manejar as ciências dos números. Mas, sozinho, aprendeu tudo - e foi além dos limites. É um génio autodidacta, um talento inato que vai ser, nos anos 60, recrutado pelos serviços secretos chineses. Inicialmente, quebra os códigos e cifras do inimigo com a facilidade de um jogador de xadrez. Mas, depois de descodificar a Púrpura, uma das cifras mais complexas do mundo da espionagem, o combate é agora contra a Negra, o maior dos enigmas conhecidos até hoje. É então que o mundo da matemática, das cifras e da imaginação se cruza com o mundo real - e nada parece fazer sentido. Nem o seu contrário.

Combinando brilhantemente o mistério e a tensão de um thriller de espionagem com as nuances de uma profunda observação psicológica e as qualidades mágicas de uma fábula chinesa, Cifra revela-nos na criptografia a chave do coração humano. Um livro misterioso e fascinante que apresenta Mai Jia como um dos maiores e mais populares escritores da China dos nossos dias, e que conquistou o reconhecimento internacional.”

 

 

“Mar de Papoilas”, de Amitav Gosh

papoilas.jpg

 

“Este livro esteve na "shortlist" do Booker Prize 2008 e foi também considerado o "Melhor Livro de 2008", segundo o 'San Francisco Chronicle', 'Chicago Tribune', 'Washington Post', etc. Ambientado na Índia do século XIX, este romance histórico desenrola-se nas vésperas da primeira Guerra do Ópio. No coração da saga está um navio de escravos: o Ibis, que recruta indianos para as plantações de cana-de-açúcar mas principalmente para o transporte de ópio para os consumidores chineses. Com uma tripulação constituída por uma mistura heterogénea de marinheiros, passageiros clandestinos, trabalhadores asiáticos e condenados, Ibis terá como destino uma longa e tumultuosa viagem pelo oceano Índico. Considerado "avassalador" pelo 'The Guardian', não lhe poupam elogios como o 'The Observer': «Uma saga de extraordinária riqueza... com muita acção e aventura à la Dumas, mas com momentos de grande profundidade à maneira de Tolstoi - e um toque de sentimento como em Dickens.». Autor de "bestsellers" internacionais, The Hindu considera o "Mar de Papoilas" o trabalho mais bem conseguido do autor: «Ghosh escreveu vários romances notáveis, mas "Mar de Papoilas" é indiscutivelmente o melhor.»”

 

 

Ah, vida dura e difícil! Preciso urgentemente de ajuda! Alguma sugestão?

Ou então vou simplesmente esperar por uma epifania…

 

8 comentários

Comentar post