Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Gene de traça

Livros e etc.

As 10 coisas que eu nunca vos direi

por anacb, em 05.03.15

 

biblioteca escritório 19-03-2013 polaroid.jpg

 

Eu, amante de livros, me confesso: há certas coisas que nunca me ouvirão dizer. Pelo menos enquanto me restar um bocadinho de sanidade mental.

Revi-me completamente neste artigo da Koty Neelis no Thought Catalog, e tenho a certeza de que há por aqui muito mais gente que também vai subscrever algumas destas afirmações, se não todas. Verdade ou mentira? (Os comentários entre parênteses são meus.)

  1. “Não sei o que quero que me ofereçam no Natal/nos meus anos/inserir qualquer época festiva aleatória.”

(Pois está-se mesmo a ver que a resposta só pode ser uma: livros. Sempre. Mesmo que tenha lá em casa uma pilha deles ainda por ler.)

  1. “Achei que o filme é melhor do que o livro.”

(Um filme melhor do que um livro? É basicamente impossível. Quando muito, poderá ser tão bom como o livro, e mesmo assim só em casos raros.)

  1. “Estou tão aborrecida. Não há nada para fazer.”

(Ninguém se aborrece quando tem um livro por perto. Muito pelo contrário, um livro é a única maneira de suportar certas situações maçadoras, como ter de estar à espera de alguém, ou uma longa viagem de avião.)

  1. “Eu simplesmente não gosto mesmo de ler.”

(Mas quem??? Quem, pelo amor da santa, é capaz de dizer uma coisa destas???)

  1. “Não tenho planos para este fim-de-semana.”

(Não tenho de ter planos. Ler já é um plano mais do que perfeito.)

  1. “Não, não preciso ir àquela livraria. Já tenho livros suficientes.”

(Impossibilidade matemática e gramatical. “Suficientes” é um adjectivo que não pode estar ao lado do substantivo “livros”.)

  1. “Não tenho nada para ler.”

(O quê? Quando já só tenho um ou dois livros à espera de serem lidos começo a ressacar, e tenho de ir a correr comprar mais.)

  1. “Vou dormir. Não tenho tempo para ler mais um capítulo.”

(Enquanto o livro não me cair das mãos, posso sempre ler mais uma página. Ou duas. Ou muitas.)

  1. “Não, não preciso de ajuda para fazer as mudanças.”

(Ahahahah! Da última vez foram mais de 40 caixas cheias só com livros…)

  1. “A mala é pequena, não posso levar nada para ler nas férias.”

(Esta não está no post original, mas ocorreu-me agora. Posso levar menos um par de sapatos, o que já é um grande sacrifício. Mas não levar nem sequer um livro? Naaaah. Não há hipótese. E de preferência no mínimo dois.)

 

5 comentários

Comentar post